erosao
Author

Erosão dentária, transtornos alimentares, dietas: qual a relação?

Erosão dentária o que é?

 

Erosão dentária é resultado da perda patológica, crônica, localizada e indolor do tecido dental mineralizado, submetido ao ataque ácido.

É diferente da cárie, pois a perda do tecido mineralizado se dá por meio de processo químico, não envolvendo bactérias.

De maneira silenciosa, a doença só é identificada após os primeiros sinais: fraturas (em pontas de cúspides e bordas dos dentes anteriores) e sensibilidade.

Mas qual seria a relação entre esse problema dental e as dietas?

De forma simples, podemos classificar a erosão dental de origem extrínseca e intrínseca.

Dentre os fatores extrínsecos estão: dieta (frutas e bebidas ácidas), meio ambiente (indústria química e piscinas com cloro) e medicamentos (vitamina C, aspirina e ácido clorídrico).

Os fatores intrínsecos são: doenças que provocam regurgitação do suco gástrico e diminuição do fluxo salivar.

Qual a relação entre pH salivar e erosão dental?

A estabilidade da estrutura mineral do dente depende da concentração dos minerais cálcio e fosfato na saliva, assim como do fluxo e do pH salivar.

Estudos sugerem que o pH crítico varia entre 5,2 e 5,5. Acima disso a saliva tem potencial remineralizador e abaixo disso inicia a desmineralização.

Importante ter um registro diário alimentar para verificar a quantidade de alimentos ácidos que está ingerindo e avaliar o risco a que está exposto.

pH   5,2 e 5,5                    >
EROSÃO CÁRIE
Efeito DESMINERALIZAÇÃO CRÍTICO REMINERALIZAÇÃO

 

Erosão dentária pode ser sinal de bulimia e anorexia?

O aumento do número de adolescentes bulímicas e anoréxicas segue um ciclo comum, onde a imagem não condiz com a auto-imagem que possuem.

Desencadeado por uma baixa estima (muitas vezes com sensação de raiva e auto-desvalorização) vem a compulsão alimentar. Na sequência vem a sensação de culpa.  Na culpa definem dietas com privação física e emocional.  Ao sentir-se mal, comem para se confortar e então se acham gordas (baixa estima).

E recomeça o ciclo.

Muitas vezes o dentista acaba ajudando no diagnóstico, pois observa a erosão dental causada pelo refluxo e vômitos frequentes.

O que fazer se já apresento sinais de erosão dental?

Não escovar os dentes após as refeições para não abrasionar mais.

Bochechar com água e aguardar alguns minutos para escovar.

Consumir queijo após as refeições, pois ajuda a neutralizar o pH.

E principalmente: identificar e mudar hábitos alimentares.

Ao consultar um dentista, ele irá avaliar a gravidade e orientar de maneira individualizada.

 

Como evitar a erosão dental?

Nosso organismo responde ao que ingerimos ao que pensamos e ao que sentimos.

A erosão dental é um alerta para olhar para sua saúde!  Em todos os aspectos e em especial ao que está ingerindo.

Abaixo uma lista com pH de algumas bebidas:

pH 3 < 4 e 4,5 5,2 e 5,5 >7
EROSÃO CÁRIE
Efeito DESMINERALIZAÇÃO CRÍTICO REMINERALIZAÇÃO

 

Bebida pH
Água pura 7,0
Leite 6,4
Água de côco natural 6,0
Chás 5,5
Café 5,0
Iogurte 4,5 a 5,0
Molho de salada 3,6
Água de côco caixinha 3,5
Suco de laranja natural 3,5
Vinho tinto 3,5
Maçãs 3,50
Vinagre 3,2
Suco de uva 3,0 a 3,6
Bebida gaseificada 3,0
Sucos de caixinha 3,0 a 3,5
Refrigerante tipo cola 2,0 a 3,2
Refrigerante de guaraná 2,0 a 3
Sumo de limão 1,8 a 2,4
Suco gástrico 1,0 a 2,5

 

Erosão dentária: Meio ácido

Avatar
Naia Tonhá Almeida
Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares, Odontopediatria e Homeopatia.

Leave a Comment